CARBOIDRATOS

São moléculas orgânicas compostas pelos elementos carbono, hidrogênio e oxigênio. Podem ser classificados como monossacarídeos (glicose, galactose e frutose); dissacarídeos (sacarose, lactose e maltose); oligossacarídeos (maltodextrina e frutooliogssacarídeos); e polissacarídeos (amido). O carboidrato é um nutriente fundamental para indivíduos fisicamente ativos e sua restrição aleatória na alimentação é um grande erro, pois o carboidrato (glicose) é o principal combustível do cérebro.

Quem quer aumentar ou manter a massa muscular também deve saber que baixos teores de glicose sanguínea podem promover degradação de fibras musculares. A questão é: quando e quanto consumir desse nutriente. O carboidrato deve possuir a ingestão mais instável entre todos os nutrientes, pois varia de acordo com o gasto energético.
Salvo pessoas com um privilegiado metabolismo ou com grande gasto energético, como trabalhadores braçais, ou ainda indivíduos com atividade física intensa acima de duas horas diárias, a ingestão de carboidratos deve ser muito controlada.
Vai almoçar daqui a pouco? Então pense nas atividades que fará no período da tarde! Seu dia será intenso? Cheio de atividades? Fará algum exercício físico? Ou ficará, entre quatro e seis horas, em frente ao computador trabalhando? Cada vez que for se alimentar, pense no que fará nas próximas três horas e defina o quanto de energia você precisará. Porque uma ingestão desse nutriente acima das necessidades certamente irá gerar acúmulo de gordura corporal.

A glicose, produto final do metabolismo de todos os tipos de carboidratos, é o açúcar mais importante no fornecimento de energia e pode ser estocado no fígado e nos músculos, na forma de glicogênio, para suprir as necessidades diárias de energia.  Porém, uma grande ingestão de carboidratos, de uma só vez, proporciona grande estímulo à insulina, o que, por sua vez, proporciona hipoglicemia de rebote. É como ter um milhão de dólares no banco e não poder sacar.  Da mesma forma, aquele “inocente” cafezinho com açúcar que você toma três, cinco ou dez vezes ao dia também pode estragar toda a sua “dieta”. Apesar de o valor calórico proveniente do açúcar ser pequeno em uma xícara de café, a sacarose (açúcar de mesa) proporciona maior liberação de insulina, bagunçando toda a sua glicemia e tornando mais difícil a utilização de gordura corporal como fonte energética.

Controlar a quantidade, o tipo de alimento e os horários para a ingestão de carboidratos é o “ponto-chave” na busca por uma nutrição ideal. Isso vale tanto para praticantes de musculação, que desejam aumento da massa muscular, quanto para pessoas em busca de redução da gordura corporal/emagrecimento, praticantes de atividades de endurece ou que simplesmente buscam uma melhora na qualidade de vida e/ou maior produtividade em seu dia a dia de estudos e/ou trabalho.


Autor: Rodolfo Peres

Fique Informado

Assine nosso Boletim Informativo e receba gratuitamente em seu e-mail informações e dicas para a sua saúde!

Nome
E-mail *